Truques para camuflar os erros de cabelo

Foto: Thinkstock
A descoloração desandou

Não chegou lá: O cabelo ganha um tom "água de salsicha" ao clarear menos do que o esperado. No salão, reaplica-se o descolorante só nas áreas alaranjadas. "É um trabalho meticuloso e exige atenção no controle da ação do produto", avisa a cabeleireira Jô Nascimento, de São Paulo. O tratamento é finalizado com um tonalizante perolado para garantir um loiro natural.

Deu branco: Quando a descoloração passa do ponto, deixando áreas mais claras, uma das saídas é escurecer apenas essas partes. Para maior segurança, o ideal é executar a operação por etapas. "Primeiro, faço uma pré-pigmentação com tons quentes - um tonalizante dourado, se o cabelo for loiro-claro, ou acobreado, se for escuro -, enxáguo e, no final, coloco a cor desejada", enumera Juha Antero, do MG Hair Design, em São Paulo.

S.O.S. acessórios: Você não aguenta olhar para o cabelo sem chorar? Até resolver o problema no salão, o truque é disfarçar com um lenço ou bandana, no estilo neo-hippie, em alta na Europa. Se as pontas estão ressecadas e espetadas, entre na onda do coque - fica superchic!

Foto: Thinkstock
A tintura escureceu demais o cabelo

Volta às origens: Se o cabeleireiro avaliar que a descoloração vai agredir muito os fios ou que há o risco de manchas, usa um xampu de limpeza profunda para remover boa parte dos pigmentos. "Em seguida, fazemos uma hidratação potente, como a Óleo de Argan, em cabelos crespos, ou a Moroccan Oil Light, nos normais ou com raiz oleosa, e finalizamos com luzes", detalha o colorista Juha Antero.

Borracha nela!  "No salão, basta aplicar imediatamente um decapante suave, como o Effaçol, da L'Oréal Professionnel, para eliminar o excesso de pigmentos, e em seguida um tonalizante para tornar a cor homogênea e aumentar o brilho", diz Viktor I, do Vimax Art Hair Beauty, em São Paulo.

Santo finalizador: A atitude a tomar se você não pode ir ao salão imediatamente é apelar para um coque básico e discreto, finalizado com pomada. "Quanto menos exposto o cabelo ficar, mais despercebido vai passar", assegura Marco Antônio de Biaggi, do MG Hair Design.

Experimente:

Stick Up OSiS, Schwarzkopf Professional, R$ 76.
Pliable Shine, Senscience, R$ 95.
Creamy Molding Wax, S-Factor, R$ 105.

Foto:  Vitor Pickersgrill/ELLE


A franja entortou

Entre na linha: "Em alguns casos, é possível fazer um novo corte da franja", sugere Lucas Ramos. Mas atenção: o conserto pode resultar em um comprimento acima das sobrancelhas, do tipo usado pela atriz Mayana Moura (a Melina, da novela Passione). Ou seja: para poucas.

Puxa e estica: Aumentar alguns milímetros uma franja volumosa e rebelde é possível com a Selagem Térmica Cadiveu, feita no salão. Após o xampu pré-tratamento, os fios são secos e recebem o produto à base de cisteína e aminoácido. "Depois, uso secador e prancha, enxáguo e finalizo com uma máscara restauradora", conta Lucas.

Saia da tribo: Seu cabelo é grosso e, ao cortar a franja, você ficou com um look índia? "Desfio os fios na vertical para que percam peso e volume", diz Marco Antônio de Biaggi.

Jogada de mestre: "Para disfarçar a franja torta, mude-a de posição ou jogue-a para o lado contrário. Aplique um spray de fixação leve, usando secador se achar necessário", ensina o cabeleireiro Tiago Parente, do Fashion Clinic, no Rio de Janeiro.

Vá de aplique: Você também pode apostar em faixas e grampos ou recorrer a franjas fake (desde que sejam da cor exata de seu cabelo). Há as feitas de fios naturais ou de fibras artificiais, como o Hairdo Clip-In Bangs, o queridinho da atriz Jessica Simpson. Trata-se de um aplique que é preso com três presilhas tic-tac. Custa, em média, R$ 165.

Onda retrô: Se o problema não é o alinhamento, mas o arrependimento, prenda a franja para trás com uma fivela ou grampo, sem puxar muito os fios, para que forme um topete ao estilo anos 1960.

Experimente

Charming Hair Spray Normal, Cless, R$ 10.
Soft Spray, Paul Mitchell, R$ 56.

Foto: Thinkstock


O vermelho está desbotado

Mudando de tom: Desistiu de ser ruiva? Paciência, pois o pigmento não sai facilmente, apesar de desbotar rapidinho. E, se a cor anterior era loiro ou castanho-claro, a luta fica mais dura. Então, escurecer é a opção mais fácil. Caso contrário, é preciso fazer uma descoloração leve (para não detonar os fios), tingir com uma cor fria (como a gama dos cinzas) para anular o vermelho e, depois, aplicar a coloração ou o tonalizante de sua escolha. "Dá para clarear o ruivo em até três tons. Mais do que isso, só com uma descoloração seguida de tintura em doses homeopáticas (uma por semana)", avisa Eron Araújo, do Studio W Iguatemi, em São Paulo. "Também aconselho uma hidratação à base de proteína para deixar o fio mais saudável e resistente. Geralmente, em quatro sessões o problema se resolve", completa.

Red power: Para manter a cor radiante, é preciso tingir o cabelo mensalmente, o que pode causar ressecamento. Para iluminar sem desidratar, peça ao profissional para aplicar a tinta só na raiz e o tonalizante no comprimento. Mas o resultado dura menos: o procedimento deve ser repetido a cada 20 dias, em média.

Álcool free: Finalizadores à base de álcool roubam os pigmentos do vermelho. Portanto, olho no rótulo ao comprar cosméticos sem enxágue.

Curta duração: O ruivo é a coloração campeã em deixar qualquer mulher vermelha de raiva. "Depois de uns 15 dias, em média, o tom começa a perder a vibração e vai ficando com um ar envelhecido, triste", descreve Eron Araújo. Para retardar um pouco o desbotamento, uma alternativa possível é trocar seu xampu habitual por um com pH baixo, entre 4,5 e 5,5 (geralmente essa informação vem escrita na embalagem).

Experimente 

Plant Creme para Pentear Revitalização, Natura, R$ 22.
Shampoo Vitamino Color, L'Oréal Professionnel, R$ 45.
Shampoo Lifetex ColorProtection, Wella, R$ 41.

Foto: Thinkstock

O corte não agradou

Questão de ordem: Uma das opções para consertar camadas e repicados malfeitos é apelar para um corte reto. "Se, ao contrário, o que deveria ser simétrico entortou, a solução é repicar", avisa Lucas Ramos, da Ophicina do Cabelo, no Rio de Janeiro. Mas é bom ficar sabendo: nos dois casos, será preciso tirar um pouco do comprimento.

Ângulo certo: Claus Borges, do Beka Internacional, em São Paulo, aponta outra saída para quem tem fios longos e ficou com o repicado errado: acentuar a tosa a partir do queixo. "Assim, o cabelo ganha mais movimento e a falha não fica tão evidente. Bônus: você vai perder pouco no comprimento."

Camuflagem: Não quer encarar a tesoura de novo? Então, vá de musse de volume. Se você tem cabelos finos, aplique o produto nos fios úmidos e seque com difusor para que o ondulado disfarce as linhas tortas. Nos grossos e cacheados, espalhe a musse no cabelo bem molhado, amasse com as mãos e deixe secar ao natural.

Preso fashion: Outro recurso é apelar para tranças, rabos de cavalo e coques banana, que estão em alta. Para fixar os fios, recorra a uma pomada potente.

Sem rebeldia: Se o cabeleireiro exagerou no repicado e os fios ficaram muito curtos e rebeldes ou você não consegue mais viver sem a escova - o que realça ainda mais as linhas do corte -, Marco Antônio de Biaggi sugere recorrer novamente à pomada. "Coloque o equivalente a uma ervilha de produto na palma das mãos, esfregue uma na outra e passe nas mechas secas, da metade do comprimento às pontas, para assentá-las, ou só onde os fios precisam ser domados", ensina.

Experimente
Mousse Avolumante Chá Verde e Extrato de Hipérico, Ecologie, R$ 22.
Luxurious Volume Bountiful Body Mousse, John Frieda, R$ 47.
Root Pump Plus Volumizing, Big Sexy Hair, R$ 68.
Pomada Fix, Truss, R$ 36.
Gloss Wax Techni.art, L'Oréal Professionnel, R$ 66.
One, K.Pro-Profissional, R$ 48.
Illuminating Polish, Alfaparf, R$ 62.
Hard to Get, Tigi, R$ 98.

Foto: Thinckstock

A escova progressiva ficou fake

Dá-lhe, tesoura!: Você acha que se deu bem com o liso, mas quer um pouquinho de balanço. Aposte em um bom corte. "Um repicado médio, na altura dos ombros, ou curto, na nuca, traz leveza, faz o cabelo dançar ao menor movimento da cabeça e fica superfashion", afirma a cabeleireira Renata Souza, do Laces and Hair, em São Paulo.

Faxina geral: O truque para amenizar o efeito artificial (liso demais) é investir no xampu antirresíduos ou adstringente. "Aplicado uma vez por semana, ele acelera o processo de remoção da química. Para amenizar o ressecamento, substitua o condicionador por uma máscara hidratante duas vezes por semana", aconselha Luciano Calçolari, do L'Officiel III, em São Paulo.

Enrole-se: Prefere esperar o alisamento sair por conta própria, mas quer dar um jeito na cabeleira murcha? "Aplique um spray de fixação forte em cada mecha já seca e enrole-a num bobe largo. Solte após 20 minutos. O cabelo ganha balanço, dando uma boa enganada", garante Luciano Calçolari. O efeito pode durar algumas horas, dependendo do tipo de fio.

Experimente
Shampoo Purificação da Raiz, O Boticário, R$ 20.
Shampoo de Chá Verde e Menta, Intea, R$ 26. Sebum
Balance Shampoo, Revlon Professional, R$ 54.
Re-Shaper, Sebastian, R$ 46.
Root Boost, Catwalk, R$ 75.
Root Effects, L'Anza, R$ 90.


* Matéria original publicada em www.elle.com.br em agosto de 2010
* Preços pesquisados em agosto de 2010
Fonte: ELLE

5 comentários:

Postar um comentário

Muito obrigada pela sua visita, volte sempre. Se tiver um blog e site, deixe abaixo no comentário!!!
Bjs!!!