H1: Os tratamentos contra estrias estão cada vez mais eficientes!

Você teve um estirão na adolescência e nem se lembrou de avisar à sua pele que ela tinha de acompanhar todo esse crescimento? A distensão rápida e excessiva da pele é apenas um dos motivos do aparecimento de estrias. Essas listrinhas que destoam em coloração e elasticidade do restante do corpo resultam da ruptura de fibras elásticas em uma camada da pele formada por colágeno e elastina. Ruptura essa que é acompanhada de uma cicatrização que acontece só nas bordas do tecido epidérmico, dando às estrias o aspecto de uma fenda. Os melhores tratamentos contra estrias são: a carboxiterapia, a radiofrequência e a luz pulsada. As áreas mais comunsque aparecem as estrias são os glúteos, os seios, coxas e a barriga.

H2: Tudo sobre estrias:
Pode reparar, as suas estrias mais antigas, com certeza, já adquiriram uma coloração esbranquiçada e as mais novinhas ainda são avermelhadas. Isso ocorre porque, quanto mais recente é uma estria, maior é o número de vasos que a circundam e que fazem a irrigação da área. Nesses casos, o resultado dos tratamentos contra estrias é mais eficiente e perceptível em curto prazo.
As estrias surgem, geralmente, em razão de uma distensão exagerada que pode ter sido ocasionada pela gravidez, por um estirão de crescimento na adolescência ou até por uma brusca alteração de peso. Conhecidas nossas, essas estrias também podem aparecer devido ao uso de medicamentos que tenham corticóides ou de alterações hormonais.

H2: Existe tratamento para estrias:
Manter uma pele sempre hidratada e nutrida ajuda a evitar estrias. Mas já que elas estão aí, não deixe de buscar alternativas que ajam exatamente no ponto fraco desse mal. Tratamentos que tem por objetivo promover um nivelamento entre a pele e a área afetada por estrias, além daqueles que estimulam a produção de colágeno, são os mais indicados.

H3: Carboxiterapia:
A carboxiterapia para estrias consiste na rápida aplicação de gás carbônico no vão entre as cicatrizes que marcam a presença desse problema. Preenchendo a estria o gás estimula a oxigenação dos tecidos e a produção de colágeno e fibras elásticas no local, promove um processo inflamatório que gera uma cicatrização e descamação interna, aproximando as bordas e aproximando a coloração ao tom da pele
O procedimento é bastante simples e raramente causa desconfortos, sendo que a agulha utilizada é muito fininha e a picada é tão rápida que você nem vai se dar conta de que está diante da solução para um mal que te perseguiu por anos.
Esse método de combate às estrias pode ser feito 1 vez por semana ou a cada 15 dias, numa média de 10 sessões ao todo.

H3: Luz Pulsada:
A luz intensa pulsada é recomendada nos casos em que as estrias ainda estão em sua fase “jovem” e se caracterizam por serem avermelhadas. Com algumas aplicações a tonalidade da pele vai aos pouco se uniformizando e, essencialmente para esse tipo de estria, os resultados são bastante satisfatórios. A sessões de luz pulsada devemser mensais, num total de 5 sessões.

H3: Radiofrequência:
A radiofreqüência é indicada para estrias brancas, no caso de flacidez ou leve sobra de pele. A técnica promove calor gerado pela corrente elétrica alternada e atua diretamente no tecido superficial, também tratando a base, restabelece a firmeza da pele e diminui a espessura das estrias evidentes. O procedimento tem duração em média de 30 minutos, utilizando-se em média 6 a 8 sessões. A radiofreqüência é realizada a cada 15 dias, de acordo com a quantidade de estrias.


Esse post é um Publieditorial. Enviado pela Redação Pró Corpo –http://www.procorpoplastica.com.br/

1 comentários:

Postar um comentário

Muito obrigada pela sua visita, volte sempre. Se tiver um blog e site, deixe abaixo no comentário!!!
Bjs!!!